Dicas de viagem do Marcelo: Mendoza

Post relacionado: Minhas dicas de Mendoza

Como estou planejando um passeio eno-gastronômico para Mendoza no ano que vem, pedi a um amigo que falasse um pouco da sua recente viagem mendocina. As dicas que ele me enviou foram tão preciosas que pedi que fossem publicadas aqui. Obrigada, Marcelo!

Nossa viagem foi em família: eu, minha noiva e seus pais. Reservamos os passeios com a empresa Malbec Symphony, muito profissional, porém creio que se tratar diretamente com o motorista/guia será mais econômico.

Quando chegamos no aeroporto de Mendoza já havia um motorista nos esperando, o Luís, muito simpático, com uma van confortável para 2 a 5 pessoas (mas sempre exclusivo). Ele nos disse que estudou 2 anos de enologia e nos deu boas dicas de vinhos, restaurantes e lugares para visitar.

Alugar um carro deve ser legal, mas um bom motorista é uma preocupação a menos e pode-se beber à vontade.

Mendoza fica numa região de deserto e foi irrigada desde sua colonização no séc. XVI, por isso tem grandes árvores, muitos plátanos e em algumas ruas as copas das árvores formam uma cobertura. A cidade é bonita e limpa. O clima é bem seco, no verão a temperatura chega aos 40º e no inverno aos -10º.

Ficamos no Hotel Diplomatic, excelente. Bem atendidos, ficamos em quartos de frente para as cordilheiras. À noite o hotel oferece degustação no saguão. O café da manhã é nota 10! O hotel fica numa região nobre do centro da cidade, perto dos melhores restaurantes.

Assim que chegamos fomos jantar no Azafran, famosíssimo, todos os pratos estavam ótimos. Escolha um vinho na adega, todos são bons. Como eu e meu sogro somos da opinião custo/benefício, escolhemos um Diamandina, precinho bom e ótimo vinho.

No primeiro dia visitamos a Bodega Pulenta Estate, que pra mim foi a melhor, a mais charmosa por ser pequena e não deixa nada a desejar para as grandes bodegas. A Pulenta tem um bom Chardonnay e um fabuloso Cabernet Franc (com notas bem acentuadas de pimentão e que desce muito bem). A degustação é com 4 ou 5 vinhos, todos muito bons (me arrependi de não ter comprado o Franc).

20131018-195026.jpg Bodega Pulenta Estate

20131018-195034.jpg Gran Corte Pulenta

Depois fomos à Salentein, bodega lindíssima, desenhada pelo escritório Bórmida & Yanzon arquitectos. O primeiro prédio se destaca por ter um desenho minimalista, respeitando a paisagem ao seu redor. E o prédio da bodega também é muito bonito e grande. Fizemos uma degustação com uns 4 vinhos.

20131018-195019.jpg Bodega Salentein

Nesse dia almoçamos na Andeluna. Almoço harmonizado e excelente: aperitivo, entrada, prato principal, duas sobremesas e café. Acompanhados por 5 vinhos que se pode repetir quantas vezes quiser. O almoço começou umas 14h e foi até umas 16h30 (depois, hotel e sono!). Importante: minha noiva é vegetariana. Avisamos e o restaurante preparou pratos especiais para ela.

No outro dia fomos até as Cordilheiras e ao pé do Aconcágua (que dá pra ver de longe). Para esse passeio, a empresa contratou um outro guia, mas o Luís (motorista) seria suficiente. São paisagens belíssimas, peça pra parar e fotografar sempre que quiser. A ponte inca é bacana e no caminho fica o lago Potrerillos, lindo ao entardecer – com uma coloração turquesa, vale a pena parar na volta do passeio. Se fizer esse passeio, sugiro escolher um restaurante antes de sair e avisar o motorista.

20131018-195003.jpg Cordilheira dos Andes

A noite, o Florentino não nos impressionou. Eu pedi carne e gostei, mas minha família pediu massas e ninguém gostou. Cerveja quente e um pouco barulhento.

No outro dia ficamos pela cidade, caminhamos no centro, praças, café e fomos ao Mercado Central, onde encontramos bons preços de vinhos na banca 69. Comprei algumas garrafas ali.

Almoçamos no La Marchigiana e foi uma das melhores carnes da viagem, pedi o File a La Marchigiana (os garçons sempre ajudam a escolher o vinho).

O jantar foi no Anna Bistrô, que dá pra ir caminhando do hotel. Ambiente muito bonito, aconchegante, bom atendimento, boas carnes e massas. 5 estrelas!

No último dia visitamos a Catena Zapata, belíssimo lugar e belas paisagens. Seus vinhos são super reconhecidos e bem tradicionais. Na degustação acho que são 3 ou 4 taças de Angelica Zapata: Chardonnay, Malbec, Cabernet e Malbec. Achei bacana, uma bodega grande, suntuosa, em forma de pirâmide, mas com preços mais elevados.

20131018-195011.jpg Bodega Catena Zapata

Almoço na bodega Ruca Malen: EXCELENTE!! Primeiro fizemos a visita à bodega, que é nova em relação às outras, com métodos um pouco ultrapassados em comparação às novas tecnologias das grandes bodegas. Mas a qualidade de seus vinhos não fica pra trás, são todos excelentes. O almoço foi incrível, um lugar super iluminado, em meio aos vinhedos. Aperitivos, duas entradas, principal, postre e café. Foram 6 vinhos à vontade – destaque para o Petit verdot, que pra mim era novidade e achei o melhor!

20131018-195043.jpg Bodega Ruca Malen

Depois nos hospedamos no Club Tapiz, pousada que fica em Maipú, no setor mais rural, junto com uma antiga bodega que é patrimônio histórico pela construção de 1890. O lugar é lindo, tem um jardim bonito junto com os vinhedos, tem piscina, cachorro e gato soltos e muito simpáticos. À noite jantamos no restaurante deles, que é bem disputado e depois tomamos vinho no jardim, que em noite de lua fica bem iluminado. Vale a pena pegar um quarto dos fundos, com vista para as plantações. Na Tapiz, às 20h acontece uma degustação. Tomamos o Chardonnay, bem leve, refrescante e fácil de beber. Tem muitos estrangeiros hospedados por lá, o que dá uma boa troca cultural.

20131018-195048.jpg Club Tapiz

Destaques: Almoço harmonizado nas bodegas Andeluna e Ruca Malen

Hospedagem: Club Tapiz e Diplomatic Hotel

Curiosidade: Experimentamos uma famosa sorveteria de lá mas não me impressionou. Mas o Mac tem um sorvete de casquinha que é misto com doce de leite (acho que só tem na Argentina), esse foi ótimo ;)

Vinhos: Cabernet Franc da Pulenta, Petit Verdot da Ruca Malen e Malbec Azul (que foi recomendado pelo nosso motorista Luís).

Contato do Luís (Motorista e Guia):
luis_brendel@hotmail.com
54 90261156003422
54 902612015423
54 0264220339

Agência de turismo: Malbec Symphony (tratar com Julian)
info@malbecsymphony.com
54 261 4293696

Ao sair de Mendoza já fica uma vontade de voltar no outono, no inverno…

20131018-195056.jpg Marcelo e Cris!

Crédito das imagens: Cristina Vargas

Anúncios

7 comentários sobre “Dicas de viagem do Marcelo: Mendoza

  1. Mais alguns bons motivos para ir à Mendoza:

    Algumas das dicas deste post foram premiadas pela Great Wine Capitals Global Network , que é uma associação de dez regiões produtoras de vinho como Mendoza, Porto, Bordeaux, San Francisco, Etc.

    No premio International Best Of Wine Tourism Winners 2014 está a Bodega Ruca Malen que ganhou como melhor restaurante em vinícola. (concordo!)

    No premio de 2013 ganharam:
    Bodega Salentein – Sustainable Wine Tourism Practices
    Pulenta State – Architecture and Landscapes

    Todos indicadíssimos.

    http://greatwinecapitals.com/news/general-news/1411

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s