Minhas dicas de Madri

Posts relacionados:

Um roteiro pela Espanha: Madri, Ibiza, Formentera e Barcelona

Minhas dicas de Barcelona

Minhas dicas de Formentera

Madri é uma cidade onde praticamente todos os pontos de interesse estão a distâncias acessíveis a pé – e tudo compreendido na região entre o Palácio Real e o Parque del Retiro. Para ter uma ideia, do palácio ao parque são apenas 2 quilômetros.

20140214-222426.jpg

Caso disponha de tempo, 4 a 5 dias serão suficientes para conhecer bem a cidade, mas caso precise fazer uma visita express em 2 dias, a lista a seguir pode ser de grande valia:

1. Mercado de San Miguel: a encantadora arquitetura de vidro e ferro acomoda diversos “boxes” que ofertam a legítima gastronomia madrilenha. Mas esse não é um mercado qualquer: vá ao final da tarde, com tempo para curtir o clima despretensioso do local, “picar” algumas tapas e provar algumas taças de vinho.

20140214-202608.jpg Mercado de San Miguel

20140214-220118.jpg O ambiente agradável do mercado

2. Plaza Mayor: a praça que hoje é um importante ponto turístico da cidade, com seus cafés e restaurantes, no passado era o principal mercado de Madri. Nove pórticos dão acesso à plaza, e o mais conhecido é o Arco de Cuchilleros, de onde é possível acessar o centenário restaurante Botin.

20140214-215949.jpg Plaza Mayor

3. Palácio Real e Plaza del Oriente: também denominado Palácio do Oriente, a residência oficial do Rei de Espanha é o maior palácio real na Europa, embora seja utilizado apenas em ocasiões de gala. Está aberto todos os dias à visitação.

4. Puerta del Sol: a praça é o marco zero de todas as rodovias da Espanha e é onde fica um dos símbolos da cidade: “el oso y el madroño” – estátua de bronze em que um urso tenta alcançar os frutos de uma árvore.

5. El Rastro: mercado de pulgas que acontece todos os domingos, das 9h às 15h, onde é possível comprar todo tipo de artesanato, produtos de brechó e antiguidades. Acontece nas imediações da Calle Ribera de Curtidores (metrô La Latina).

6. Parque del Retiro: são 118 hectares de jardins, estátuas e fontes, como o imponente monumento a Afonso XII.

20140214-215245.jpg Belos jardins do parque

7. Puerta de Alcalá: o monumento foi construído em 1778 para servir como porta de entrada da cidade e fica na Praça da Independência, na Rua de Alcalá.

20140214-213652.jpg Puerta de Alcalá

8. Museo del Prado: é o museu mais importante de Espanha e um dos mais importantes do mundo, com uma coleção que abriga obras de grandes artistas, como Goya, El Greco e Velásquez.

9. Palácio das Cibeles: o palácio fica na praça de Cibeles e divide os limites dos bairros Centro, Retiro e Salamanca. No centro da praça está a Fonte de Cibeles e à sua frente está o emblemático Palacio de Comunicaciones, atual sede da Prefeitura de Madri.

10. Passeio pela Gran Via: desde o Palácio Real até o belíssimo edifício Metropolis.

20140214-220844.jpg Edifício Metropolis à noite…

Como chegar? Iberia, Air Europa e TAM tem voos regulares diretos de Guarulhos para Madri. É bom ficar atento às rotas das companhias aéreas asiáticas, pois elas sempre utilizam alguma cidade europeia como parada intermediária até seu destino final no oriente. A Singapore Airlines tem usado Barcelona como stop e a Air China, Madri. Caso você esteja no centro de Barcelona e queira chegar até Madri, a melhor opção é usar o trem AVE. A viagem dura cerca de 3 horas, há trens saindo praticamente de hora em hora e ambas estações são bem centrais: em Barcelona, estação Sants e em Madrid, estação Atocha. É possível comprar o ticket na hora (cerca de 120 euros). De avião a viagem leva apenas 1 hora e costuma ser mais barata que o trem, mas tem todo o perrengue/custo de deslocamento até o aeroporto, chegada com antecedência etc.

O que e onde comer? A gastronomia madrilenha é conhecida pelas tapas – pequenas porções para “picar”, servidas nas tabernas, bares e restaurantes. Entre as mais famosas estão o pincho de tortilla (espécie de omelete de batatas e cebolas) e as patatas bravas (batatas fritas em cubos e servidas com molho picante à base de maionese). Para conhecer esses e os outros inúmeros tipos de tapas, o ideal é encontrar um restaurante que ofereça um menu degustação (excelente opção: Estado Puro). Caso queira almoçar ou jantar com uma das vistas mais bonitas da cidade, vá até o topo do Palácio das Cibeles), onde a comida é contemporânea. Se você se interessa por restaurantes antigos, faça reserva antecipada no Botin – o mais antigo do mundo (1725) segundo o livro dos recordes. Ótima opção de bar é o Ramsés, perto da Puerta de Alcalá.

20140214-202721.jpg Estado Puro

20140214-214634.jpg A linda vista do terraço do Palácio de Cibeles

Onde ficar? Recomendo o Ada Palace, situado em uma região muito agradável e bem centralizada – ao lado do edifício Metropolis, e ainda conta com um restaurante e um bar no terraço! Se puder, opte por algum hotel nessas imediações. Em tempo: o Ada Palace Hotel havia fechado e recentemente reabriu como The Principal!. Da última vez ficamos no Eurostars Plaza Mayor. Hotel muito bem localizado, perto da Puerta del Sol, a meio caminho de todos os pontos turísticos da cidade. O quarto é amplo, tem uma decoração linda, a cama é maravilhosa e a acústica é simplesmente perfeita. O único porém foi o café da manhã caro, 10 euros.

20140214-220728.jpg Edifício Metropolis visto do terraço do Ada Palace

O guia oficial de Madri está disponível aqui e a agenda de programas culturais da cidade pode ser obtida aqui.

Ótimas dicas de hotéis em Madri, aqui.

Buen viaje!

Crédito das imagens: bemsortido

Anúncios

Um comentário sobre “Minhas dicas de Madri

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s