Como organizo minhas viagens

Ter alguém pra organizar a viagem pra gente é algo fantástico, mas nada como o prazer de planejar sua própria viagem, participando ativamente de cada decisão ainda antes de embarcar! Trago aqui alguns passos que uso para organizar as minhas:

1. Antes de mais nada: para onde vou? A escolha do destino pode ser motivada por inúmeras razões, mas o mais importante para um final feliz é conciliar o tempo da sua folga à quantidade de dias adequada para desbravar o seu destino. Por exemplo, uma viagem à Ásia ou Oceania requer no mínimo 20 dias – afinal, são cerca de 2 dias para ir e mais 2 para voltar. Outra dica importante na hora de escolher o destino é agrupar cidades/regiões próximas. Exemplifico: Dublin + Edinburgo + Londres. Outra: Lisboa + Alentejo + Algarve. Mais: Amsterdan + Bruxelas + Berlin. Outra: Aruba + Curaçao. Ilhas gregas: não invente de querer fazer em menos de 15 dias. Dessa forma, você economiza tempo e dinheiro na viagem. Tenha em mente que ainda não existe teletransporte e, muitas vezes, será preciso percorrer terra, mar e ar!

2. Quantos dias? Isso vai depender do tipo de viajante que você é. Há quem goste de fazer as coisas com calma, curtir a vibe do local visitado e há também aqueles mais afoitos e que curtem da ideia de conhecer o maior número de capitais europeias em dez dias. Eu costumo fazer assim: para cidades europeias, destinar 3 a 4 dias para as menores (como é o caso de Amsterdan, Praga, Lisboa, Madri) e 6 a 7 dias para as maiores (Barcelona, Paris, Londres). Os dias de deslocamento entre uma cidade e outra, eu costumo descontar, uma vez que são dias investidos em: fechar a mala, fazer check out do hotel, pegar taxi, esperar no aeroporto/estação de trem, pegar malas, pegar outro taxi, fazer check in no outro hotel – só de escrever, já cansei! Esse, definitivamente, não será um dia produtivo para turismo, certo?

3. Quando ir? Vai depender do destino e seu objetivo por lá. Explico: se é uma viagem para esquiar, tem que ter neve. Para surfar, tem que ter ondas. Para mergulhar, melhor que não seja a época boa para surfar. Para curtir o verão e a praia, melhor que não ser surpreendido por chuvas, monções ou furacões. Para ver a colheita da uva ou da lavanda, melhor que elas estejam no “ponto” certo… Informe-se qual a época ideal para usufruir ao máximo seu destino e você não se arrependerá! Eu não sou uma apreciadora da neve, tampouco do frio. Para ir às grandes cidades da Europa, por exemplo, prefiro maio e setembro. Para o litoral europeu, prefiro junho, pois julho e agosto costumam ser os meses mais caros, mais quentes e mais lotados.

4. Sobre a compra das passagens: costumo monitorar as promoções nos dois melhores sites brasileiros para este fim: Melhores Destinos e Passagens Imperdíveis. Fico de olho no Kayak e no Decolar também, assim tenho noção do que pode ser considerado um bom preço para o destino que escolhi. Prefiro comprar as passagens diretamente no site das companhias aéreas ou com agências de viagem. Comprar em sites tipo Decolar e Submarino pode ser uma fria: a política de alteração de passagem costuma não favorecer os viajantes. Mas, se for uma barbada, por que não?

5. Hospedagem: prefiro os bairros mais centrais e que me permitam, à noite, numa rápida e segura caminhada ou corrida de taxi, acessar os melhores bares e restaurantes da cidade. Claro que as opções de hospedagem nesses locais acabam sendo mais caras – no pain, no gain! Os hoteis sempre reservo pelo Booking, no geral os preços costumam ser os mesmos se a reserva fosse feita diretamente com o hotel. Apenas convém ficar atento com a política de pagamento antecipado e cancelamento exigidas em algumas modalidades de reserva no Booking – detalhes aqui. Recentemente aprendi que alugar um apartamento pode ser uma ótima ideia: propicia maior liberdade e os preços costumam ser amigáveis. Para isso, dois sites: Airbnb e Homeaway. Leia os reviews dos usuários e verifique os ratings dos apartamentos e hoteis antes de eleger o seu.

6. Caso o destino exija o aluguel de um carro, não esqueça de reservar com antecedência. Prefiro locar nas mais conhecidas, como Avis, Hertz e Europcar. Tenho o hábito de consultar o preço no site da locadora (preço cheio) e depois fazer mais duas pesquisas: uma usando o link que o meu cartão de crédito disponibiliza (que, em tese, deveria oferecer algum desconto) e outra usando o link de algum site de cupom de desconto (recentemente usei o Rental Car Momma, com sucesso!).

7. Outra coisa que não pode faltar na organização da viagem é a seleção de programas pretendidos. Não precisa ser uma lista imutável, mas nada pior do que chegar no destino escolhido e não saber nem pra que lado vai. Se for a museus, por exemplo, convém checar o dia que está fechado – costuma ser nas segundas. Se for para destinos de praia, priorize os passeios marítimos na sua agenda, pois as condições meteorológicas podem fazer tudo ir por água abaixo. Checar a tábua de marés também é conveniente, cito dois casos em que me dei mal: Maragogi e Praia do Espelho. Recentemente só conseguimos voar de balão porque reservei duas opções na programação, a primeira opção falhou! Sou uma apaixonada pelo por do sol e também costumo pesquisar os melhores locais para apreciá-lo, tendo o cuidado de verificar a hora exata do ocaso. Como aprecio os programas eno-gastronômicos, costumo pesquisar bastante antes de viajar e salvar os endereços mais interessantes no google maps. Assim, na viagem, fica fácil saber se há alguma opção de restaurante por perto.

8. Ter internet durante a viagem não se trata mais de um luxo, é uma necessidade! Acredite, comprar um chip assim que chegar no seu destino pode ser o melhor investimento da sua viagem. Apenas confirme se seu celular está devidamente desbloqueado para utilização de chip de outra operadora. Nesse ótimo post da Betina Neves estão todas as dicas que você precisa em relação ao tema “internet em viagens”.

9. Fazer o check list dos documentos necessários pré-viagem: passaporte, vistos, vacinas, seguros, cartões etc. Detalhes aqui.

Ufa! Acho que não esqueci de nada :-)

Anúncios

18 comentários sobre “Como organizo minhas viagens

  1. Bruna Alves disse:

    Ótimo o artigo e as dicas. Estou organizando a minha primeira EuroTrip, que será em jan. Falta o seguro viagem e eu sei que para lá é obrigatório. Alguém pode me indicar uma boa operadora? Obrigada e bjs.

    Curtir

    • Bruna, a cobertura dos seguros obrigatórios (básicos) para viagem à Europa são mais ou menos a mesma! Pede cotação em umas 3 agências de viagem e pega a mais em conta. Agora, se sua intenção é fazer um seguro mais turbinado, daí convém ver certinho a abrangência do contrato! Boa viagem!!!

      Curtir

    • Carolina Sena - Carol disse:

      Bruna, podes contratar o seguro do cartão, se for Platinum e tiveres pago a passagem com ele. Eles cobrem tudo o que requer o tratado de Schengen, conforme a Fabíola explicou no outro post. Seguem as páginas para solicitar o certificado, imprimir e levar:
      Visa – http://www.interpartner.com.br/visaform/
      Master – https://www.aigtravelguard.net/mastercard/Default.aspx?IdLanguage=3&mod=&msg=

      Se fores contratar um, tem o Vital Card (comprei pela Intercultural na minha primeira viagem à Europa), o Assist Card (comercializado pela Incomum) também dizem ser bom. Lembrando que alguns seguros básicos não cobrem acidentes em esportes radicais (por exemplo esqui e snowboard) daí é necessário esse seguro mais turbinado mesmo.
      O importante é não usar, né?

      Curtir

  2. Tatiana de Bem Silva Slongo disse:

    A galera viajadeiria sempre atenta as dicas. Para lembrar de tudo antes de sair!!!! Ótimas dicas my friend! Ansiosa para as próximas trips! Beijos

    Curtir

  3. Carolina Sena - Carol disse:

    Bila, ontem estava “quase” finalizando o meu roteiro de Portugal e senti uma coisa: também é bem relevante a escolha da duração da viagem se é inverno ou verão. Estou com muita dificuldade em encaixar tudo nesses 11 dias, em virtude do pôr do sol se dar às 17:30…
    É a primeira vez que vamos para a Europa no inverno, acho que eu poderia ter adicionado mais uns dois dias (além daquele que a Iberia me “comeu”), principalmente no Alentejo (não vou conseguir visitar duas cidades em um dia).
    No verão o dia começa às 08:00 e termina às 21:00, cansa mais, mas dá para ver muito mais coisa em menos dias!

    Curtir

  4. Yasmin Sobreira disse:

    Ótimos os toques! Eu já fiz boas viagens inesperadas e sem mta programação. Mas com certeza se vc pode planejar, com certeza é melhor. Bruna, já fechei seguro algumas vezes c/ a http://www.touristcard.com.br e parece que tá rolando uma promo. Tem que apresentar um código. Acho que é esse: tourist15 bjs meninas!

    Curtir

    • Yasmim, eu adoro cupons de desconto <3 To sempre de olho! Uma boa dica que acabei esquecendo de colocar na lista, é se cadastrar pra receber as newsletter das empresas aéreas! Às vezes rola desconto antecipado pros cadastrados – lembro que a Alitalia já fez isso :) beijo!

      Curtir

  5. Fabíola Martins disse:

    Vasculhando o blog e adorando TUDO!
    E, claro, já pensando no destino das próximas férias!
    As dicas desse post vou até imprimir…. rsrs
    Valeu, xará!
    Bjao,
    Fabíola

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s