Cachorros de palha

Difícil fazer uma resenha que cubra os tantos temas intrigantes de Cachorros de palha, do filósofo britânico contemporâneo John Gray. O professor da London School of Economics, por incrível que pareça, escreveu um livro quase sem jargões filosóficos e relativamente acessível ao leitor comum, mas muito perturbador. O subtítulo Reflexões sobre humanos e outros animais, dá uma pista de que Gray acredita que as bases do pensamento ocidental, fincado no humanismo e no iluminismo, estão baseadas em crenças arrogantes e equivocadas sobre o papel dos seres humanos no mundo.

Continuar lendo